Blog

Tendências e o perfil do comprador de imóveis em 2021

2020 foi um ano conturbado para a maioria dos mercados. Agora, com um plano de vacinação e a volta gradual à normalidade, quais as projeções para o mercado imobiliário em 2021? Veja neste post o perfil do comprador de imóveis em 2021.

O mercado de imóveis em 2021 promete amadurecer as tendências de 2020. O uso de tecnologias como as visitas virtuais se tornaram ferramentas importantes para fechar negócios. Além disso, o uso de aplicativos de gestão imobiliária auxiliou nas atividades administrativas e financeiras. Assim, o mercado imobiliário em 2021 tem caminhos para se reinventar e crescer.

O mercado imobiliário em 2020 – comprador de imóveis em 2021

2019 foi um ano de crescimento para o mercado imobiliário. Assim, a pandemia de 2020 resultou em medo para quem começou o ano com altas expectativas. Isso porque, indo na contramão de vários mercados, o de imóveis teve um aumento de vendas de 26,7% no primeiro trimestre do ano.

Contudo, após as medidas de distanciamento e isolamento social, houve uma queda de 14,8% no número de unidades lançadas em comparação ao ano anterior. Isso demonstra os efeitos da crise nas construtoras e a baixa procura por novos imóveis. Esse valor é uma média que não representa todas as regiões do país. O nordeste, por exemplo, foi a região com a maior retração, com 56,3% a menos que em 2019.

Em relação às vendas, os valores foram significativos. Quando o vírus chegou ao Brasil, muitos agentes do setor imaginaram que o número de contratos assinados cairia drasticamente. Contudo, na prática o efeito foi contrário. Com o trabalho em home office em alta, a relação das pessoas com suas residências mudou e a necessidade de espaços mais condizentes com suas necessidades impulsionou a procura por novos lares.

Apesar dos resultados não terem alcançado as expectativas dos especialistas, 2020 foi um ano em que as transformações digitais se fizeram presente no mercado de imóveis. Isso porque, estamos falando de um ano marcado pelo trabalho remoto. Aderir ao home office foi a opção mais segura para a maioria dos trabalhadores. Assim, percebeu-se que é possível manter o fluxo de vendas mesmo que a distância.

Muitas imobiliárias e corretores compreenderam a importância de um portal confiável e responsivo. A Casa Mineira Imóveis já possui um portal com dezenas de imóveis disponíveis e filtros que facilitam a busca pela propriedade ideal.

Mercado imobiliário em 2021

Após um ano conturbado como foi 2020, muitas são as projeções para o mercado imobiliário em 2021. De acordo com a Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), 97% das 38 maiores empresas do ramo pretendem lançar empreendimentos em 2021. Esse número reforça a opinião dos especialistas de que as vendas devem aumentar este ano. Essa expectativa atrai investidores.

Em 2020 a busca maior foi por apartamentos na planta ou em construção. Isso porque, esses empreendimentos permitem maior flexibilidade de pagamento e financiamentos com juros mais baixos. Assim, essas são as apostas para o mercado imobiliário em 2021.

Além da busca por uma residência que esteja de acordo com sua nova realidade, a baixa histórica da taxa Selic também foi um dos principais motivos para a subida das vendas de imóveis em 2020. A taxa atingiu 4,25% em 2021. Existe uma certa apreensão quanto ao possível aumento desse número, mas devido à natureza de longo prazo do mercado imobiliário, esses movimentos de curto-prazo não devem afetar tanto o setor. comprador de imóveis em 2021

Quanto à implementação das tecnologias digitais no ramo de imóveis, a promessa é de que muitas delas se mantenham. Ainda que elas já existissem na rotina das imobiliárias. A pandemia mostrou sua relevância e eficácia. O atendimento online, por exemplo, deve seguir forte em 2021. Isso porque, ele se mostrou uma excelente forma de estabelecer o primeiro contato com clientes em potencial, alcançando um maior público.

Outro fator que promete impulsionar o mercado é o programa do governo Casa Verde e Amarela. Substituto do Minha Casa Minha Vida, o novo formato tem foco em três frentes: financiamento imobiliário, regularização fundiária e melhoria habitacional. Ela também possibilita a reforma e ampliação de casas.

Outro ponto marcante para o mercado imobiliário em 2021 diz sobre a estrutura das construções. O período de isolamento fez com que as pessoas valorizassem mais a estrutura dos condomínios. As diversas vantagens que esses empreendimentos oferecem, como piscina, áreas de lazer e espaço gourmet se tornaram mais atrativas quando as pessoas não puderam sair de suas casas. Além disso, a busca por residências próximas a áreas verdes também aumentou. Isso porque, os compradores estão à procura de melhor qualidade de vida, afastados dos grandes centros, extremamente barulhentos e assolados pela poluição.

As inovações tecnológicas em 2021

Como dito, 2020 foi o ano em que o uso da tecnologia no ramo de imóveis se intensificou. Assim, espera-se que essa situação não mude no mercado imobiliário em 2021. Veja os principais recursos utilizados pelo ramo:

CRM ou Gestão de Relacionamento com o Cliente

As ferramentas de CRM já eram utilizadas nas imobiliárias mesmo antes da pandemia. Contudo, seu uso se intensificou durante o isolamento social. Esse recurso permite que corretores tenham maior controle sobre o seu relacionamento com os clientes. Isso é refletido na produtividade de vendas, além de permitir uma visão ampla das forças e fraquezas de um negócio.

Visita virtual – comprador de imóveis em 2021

Uma ferramenta fundamental para 2020 foi a visitação virtual. Esse recurso permite que a pessoa visite o imóvel virtualmente, fazendo um tour em 360º na propriedade. Ela se aproxima muito da visitação real, otimizando o tempo do corretor e do cliente. Podendo visitar o apartamento a qualquer hora do dia, ela é prática e mais econômica, sendo uma grande aposta para 2021.

Lançamento e vendas online

Os lançamentos virtuais foram muito importantes para o mercado de imóveis em 2020. Com as restrições do distanciamento, os estandes físicos tornaram-se inviáveis e a solução foram os lançamentos e feirões de forma totalmente online. Eles permitiram que os clientes pudessem visitar as unidades e dar sequência aos planos de adquirir um imóvel.

Mesmo que em 2021 a vida volte ao normal, os lançamentos virtuais devem continuar simultaneamente aos físicos. Isso porque, eles permitem um maior alcance de clientes, já que nem todos podem comparecer presencialmente.

Marketing Digital – comprador de imóveis em 2021

2020 também foi o ano do Inbound Marketing. Ele permitiu que as imobiliárias demonstrassem sua autoridade sobre o ramo dos imóveis, aumentando a confiabilidade diante dos clientes. Essa estratégia já era muito utilizada antes da pandemia, mas sua importância foi maior em tempos que a internet era a principal, e em muitos casos a única forma de comunicação com os possíveis clientes.

Assim, anúncios pagos, conteúdos em motores de busca, sites mais ágeis e diversos webinars foram utilizados por empresas do ramo para impulsionar as vendas e alcance de novos compradores.

Financiamento imobiliário

Um grande atrativo do mercado imobiliário em 2021 são as opções de financiamento de imóveis. Com a redução nas taxas de juros por parte dos bancos, o crédito para imóveis voltou a ser atrativo. Isso impulsiona a venda de imóveis.

A Caixa, banco com menor taxa de juros de financiamento, por exemplo, reduziu o piso para 6,25% ao ano mais a taxa referencial (TR). Os bancos privados também acompanharam essa redução, com taxas variando de 6,90% e 6,99%. Além disso, as instituições financeiras criaram novas modalidades de crédito imobiliário. O financiamento pode ser corrigido pela Taxa Referencial IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, Taxa Fixa e, agora pela poupança. Com esses estímulos, o número de financiamentos imobiliários cresceu.

Diante desse cenário, especialistas do ramo imobiliário acreditam em uma alta de juros no segundo semestre de 2021. Assim, a projeção é de um cenário favorável ao mercado, principalmente no primeiro trimestre do ano, taxas de juros baixas e excelentes oportunidades.

Perfil do comprador de imóveis em 2021

Uma grande aposta para o comprador de imóveis em 2021 é a de investidores. Essa tendência pode ser explicada pela redução dos lucros dos fundos tradicionais. Assim, espera-se que os investidores de ações busquem no mercado imobiliário uma melhor fonte de rendimentos.

Além disso, o perfil dos compradores também está mudando. Isso porque, jovens entre 30 e 35 anos estão em busca de imóveis. Para eles, as construtoras têm apostado em apartamentos compactos, localizados próximos ao transporte público. Além disso, ao passar mais tempo em casa, as pessoas descobriram a importância de residências funcionais e aconchegantes e estão mais exigentes quanto a isso.

Ademais é importante se atentar ao perfil do consumidor 3.0. Compreender os padrões de compras desses novos clientes é crucial para fechar negócios. O perfil do novo consumidor é o de alguém extremamente ligado aos canais online, o que reforça a importância da digitalização dos processos imobiliários.

Clientes cada vez mais exigentes, e acostumados a resolver todas as suas questões online dominam o mercado em 2021. Eles exigem respostas rápidas e eficientes diante dos canais de comunicação, principalmente nas redes sociais.

Assim, divide-se quatro tipos de perfil do consumidor do mercado imobiliário:

  •         Quem procura montar um patrimônio para a família;
  •         Quem busca melhor qualidade de vida com imóveis mais novos;
  •         Quem deseja mais conforto com um imóvel maior e melhor localizado;
  •         Quem deseja investir no mercado imobiliário.

As tendências do mercado imobiliário em 2021

2020 foi um ano de muitas incertezas. Todos os planos foram modificados diante de uma crise de saúde mundial que impossibilitou aglomerações e em muitas cidades, que as pessoas saíssem de casa. Assim, diversos mercados tiveram que se reinventar e utilizar de recursos virtuais para manter suas atividades.

Para 2021, percebemos que as implementações de novos recursos digitais em 2020 permanecem. Isso porque, corretores e imobiliárias constataram um maior alcance de público com essas ferramentas, além de uma economia em alguns casos. Além disso, as taxas de juros e melhores condições de financiamento criam grandes expectativas para o mercado imobiliário em 2021. Espera-se que seja um ano de muitas vendas e de novos lançamentos. O objetivo é atender às novas exigências de um consumidor cada vez mais exigente.

Fonte: Blog Casa Mineira