Blog

Primeiro passo para financiar a compra de um imóvel

Conheça-o-valor-do-imóvelSe você está pensando em financiar um imóvel usado, na planta ou em construção deve ficar atento as etapas antes de começar à procura de fato pelo imóvel. Alguns cuidados podem evitar que você faça um mau negócio ou que tenha que desfazer a compra no meio do caminho.

Antes de sair à procura, primeiro precisa conhecer o valor do imóvel  e as parcelas compatíveis com seu bolso. Após ter decido um valor, será necessário saber o quanto você poderá dar de entrada pelo financiamento.

Financiamento não pode comprometer mais de 30% da renda

Cada vez mais pessoas optam por financiar uma casa ou apartamento. Para obter o financiamento, você não poderá comprometer mais que 30% da sua renda. É lei. Segundo o Superior Tribunal de Justiça, a lei número 10.820, de 2003, determina que a soma mensal das prestações não pode exceder a 30% dos vencimentos do trabalhador. Algumas instituições não concedem limite de crédito maior, outras podem até aceitar. O ideal é assumir crédito sempre de forma consciente e dentro da sua capacidade orçamentária.

O imóvel cabe no seu bolso?

Para chegar no valor que cabe perfeitamente no seu bolso, sem comprometer a vida financeira da sua família, uma calculadora pode te ajudar nessa tarefa. Reserve um tempo para descrever todos os gastos variáveis e fixos mensais. Afinal, a casa própria não é a única prioridade sua e da sua família. Seu orçamento precisa atender às outras demandas como alimentação e estudos, por exemplo. Ponha no papel o valor que acha possível pagar como parcela somada aos seus outros gastos. Faça várias simulações até descobrir o valor ideal das prestações a serem pagas. Se o valor da prestação ultrapassar os 30% de sua renda familiar, sugerimos dois caminhos: comprar um imóvel mais barato ou esperar algum tempo até que a parcela da entrada seja maior. Cuidado, para não se deslumbrar com imóveis acima do seu orçamento. Pode parecer que não, mas um acréscimo de 10% irá comprometer seu orçamento.

Quanto maior a entrada, melhor

Hoje é possível financiar até 90% do valor do imóvel.  Contudo, ao financiar, quanto maior a entrada melhor – juros mais baixos, parcelas menores e menos tempo para  quitar sua dívida com o banco.  Há um consenso entre especialista em finanças que o ideal seria dar a partir de 30% de entrada do valor do imóvel, e se possível , mais que isso.

 

Fonte: Agente Imóvel