Blog

Cortinas para sala: saiba escolher as perfeitas para a sua casa

 

 

 

 

 

As cortinas para sala são um elemento que transforma totalmente a divisória. Por isso mesmo, deve saber escolhê-las bem!

Geralmente, são das últimas coisas a comprar quando se mobila e decora uma casa – as prioridades são sempre muitas…mas a verdade é que depois de comprar as cortinas para sala, ficamos sempre a pensar: ‘porque é que não comprei este item decorativo antes?’

As cortinas têm o grande poder de conferir a uma sala a sensação de divisória completa e terminada, mesmo que ainda falte um aparador ou outro acessório que procura. As cortinas, além de permitirem uma maior privacidade em casa, protegem também da exposição solar excessiva, evitando que as madeiras dos móveis fiquem rapidamente desgastadas. Não esquecer que protegem ainda do vento excessivo quando está a arejar a casa e que evita grandes reflexos na televisão.

Mas então, com tantas ofertas no mercado, com tantas lojas e tantos tecidos, padrões e tamanhos disponíveis, como escolher as melhores cortinas para a sala? Para a minha sala? Vamos partilhar algumas dicas para escolher com maior facilidade.

5 DICAS INDISPENSÁVEIS PARA ESCOLHER AS MELHORES CORTINAS PARA SALA

Se quer mesmo as cortinas dos seus sonhos, existem alguns tópicos que deve analisar antes de avançar para a compra efetivamente.

Cortinas para sala

1. Medidas sem margem de erro

Em primeiro lugar, antes de qualquer outra coisa, deve verificar de forma minuciosa e precisa as medidas do espaço em questão. Se há coisa esteticamente desagradável são cortinas curtas demais ou tão compridas que ficam amarrotadas no chão.

Tire bem as medidas e equacione tudo: onde vai pendurar o varão (se for caso disso), a que medida da parede as quer colocar e a extensão em termos de largura e de altura também. Regra geral e nos ambientes mais comuns, as cortinas devem ser longas, desde o chão até ao teto – este tipo de cortinas torna a sala mais elegante e amplia até o pé direito da casa. Deve equacionar cortinas curtas apenas no caso de existir algum móvel abaixo da janela que impeça o uso de um modelo longo.

No que respeita a largura, o ideal será deixar 20 centímetros de sobra para cada lado além do vão da janela – só assim consegue garantir o bloqueio adequado da luz.

2. Qual a principal funcionalidade?

Depois de tirar as medidas precisas, chega a altura de começar a analisar as possibilidades de cortinas para sala. E para tal precisa definir a funcionalidade pretendida para essa mesma cortina.

Pretende bloquear a luz? Aumentar a privacidade? Ou está a colocá-las apenas por motivos decorativos? Cada um destes objetivos corresponde a diferentes cortinas – mais ou menos transparentes, mais ou menos espessas, maiores ou mais pequenas. Tudo conta!

3. Cores

De forma geral, deve preferir para as cortinas para sala cores claras e neutras: o branco, bege, rosa claro, champanhe ou branco escuro e sujo são alguns exemplos. Estes tons são ideais porque não sobrecarregam visualmente o ambiente e podem ser facilmente combinadas com diferentes estilos de decoração.

Se optar por estas cores e tiver como objetivo bloquear a luz, não se esqueça de garantir que a cor é opaca. Se gosta de ambientes bem coloridos, o que pode fazer é combinar estas cortinas mais neutras com outro par (que fique apenas nas extremidades do varão) de cor mais carregada.

cortinas

4. Tipos de tecido

As cortinas para a sala mais comuns são feitas à base de voile, por ser um tecido leve, fluído e com um ótimo cair. Se for do seu gosto pode também optar por linho, algodão ou seda.

Para o caso dos cortinados laterais ou se preferir que a luz seja mesmo bloqueada, deverá preferir um tecido mais grosso como a sarja ou o veludo.

5. Modelos a adotar

De que forma aplicar as cortinas para a sala? Regra geral, são duas as soluções possíveis: varão ou sistema corrediço. Para este último, as cortinas necessitam de um acabamento em prega. Já no caso dos modelos com varão, os acabamentos costumam ficar entre as argolas, ilhós ou até mesmo aros feitos do próprio tecido.

Depois existem ainda as cortinas de modelo tipo ‘romano’. Mais modernas, são bem luxuosas e chiques mas exigem bastante espaço disponível, sobretudo quando está totalmente recolhida (forma um grande ‘gomo’).

Fonte: Ekonomista