Blog

Comprar apartamento na planta: O guia completo

Comprar apartamento na planta é um grande passo na vida de qualquer pessoa, e por isso é tão importante entender todo o processo que irá passar.

É sempre bom lembrar que o termo lançamento abrange os imóveis comercializados ainda na planta, em processo de construção, na fase final ou prestes a ser inaugurado.

Elaboramos um guia completo para te ajudar a entender mais das etapas que envolvem o processo de compra. Boa leitura!

Vantagens de comprar apartamento na planta

Conheça os principais vantagens para quem adquire um imóvel na planta.

Condições facilitadas de pagamento

O comprador de um imóvel na planta tem mais tempo para planejar o pagamento das prestações. Comprar apartamento na planta possibilita a negociação do fluxo de pagamento, e é ainda mais vantajoso para quem tem uma boa quantia para oferecer de entrada ou consegue adiantar pagamentos durante a construção do empreendimento.

Usando a nossa calculadora de compra você consegue simular o seu potencial de compra com base na renda mensal ou valor máximo de parcela que deseja pagar.

Poder de escolha da unidade 

Quando na fase de lançamento de um empreendimento, você tem a possibilidade de escolher entre as unidades disponíveis, optando por um andar mais alto, com a exposição do sol que preferir, a vista para uma determinada rua ou paisagem, etc.

Personalização e instalações novas

Ao adquirir um imóvel ainda na planta, o proprietário consegue flexibilidade para customizar e decorar o imóvel do jeito que preferir, e algumas incorporadoras também permitem reformas maiores, como derrubar paredes para ampliar ambientes, por exemplo.

E nada melhor do que a sensação de ter um apartamento novo e com a tranquilidade de não ter que se preocupar com manutenções.

A visita ao stand de vendas e o lançamento

Depois de tomar a decisão de comprar um imóvel na planta, a visita ao stand é marcada com o corretor de imóveis. O stand de vendas é criado pela construtora com uma atmosfera favorável para a concretização da venda, e conta normalmente com apartamentos decorados, maquetes e diversas perspectivas ilustradas do imóvel para impressionar os interessados.

Continue lendo para saber mais do funcionamento de um stand imobiliário e aproveite ao máximo a sua visita.

Como funciona a visita ao stand de vendas?

As construtoras montam os stands de venda para que os corretores de imóveis encontrem o cliente e façam a apresentação adequada das informações do empreendimento que será construído, como os preços, formas de pagamento, plantas, previsão de entrega, características do condomínio e da região, entre outros.

Com essas informações e tendo interesse em prosseguir com a compra, chega o momento de olhar atentamente a tabela de vendas, negociar os valores e escolher a unidade. Junto da proposta de compra, o cliente precisa apresentar uma documentação básica que será entregue para aprovação da empresa incorporadora. Enquanto aguarda a aprovação, o cliente recebe o Memorial Descritivo e o fluxo de pagamento das comissões.

Quando as duas partes estão de acordo, o contrato é emitido, assinado e a venda é concluída.

Por que o stand é importante para quem vai comprar apartamento na planta?

O stand de vendas, além de ser uma forma de tangibilizar o imóvel e criar uma atmosfera favorável para fechar negócios, é muito importante para a imobiliária e incorporadora do projeto demonstrarem mais confiabilidade e autoridade aos futuros clientes.

O que é o lançamento?

O lançamento imobiliário acontece quando a construtora já adquiriu os documentos, alvarás e tem o Registro de Incorporação em mãos. O lançamento marca o momento de abertura de vendas de um empreendimento para o público.

Nessa fase acontecem os maiores investimentos em marketing para o produto, que divulgam todas as informações dos produtos em diversas mídias e o stand de vendas está pronto para oferecer a melhor experiência para o cliente.

Quem já havia conhecido as informações no pré-lançamento pode finalmente conhecer o apartamento decorado, a tabela de vendas e todos os detalhes acerca do produto.

Como comprador, é um bom momento para negociar as condições, já que a incorporadora está buscando captar recursos para a construção do empreendimento.

Vale a pena visitar o decorado?

O apartamento decorado é concebido pela incorporadora ou construtora para que o cliente tenha uma visão mais clara do imóvel que pretende adquirir. Como a compra do imóvel acontece na planta, o decorado ajuda o tangibilizar os espaços e cômodos com uma decoração caprichada.

Aproveite a visita para caminhar pelos cômodos, verificar as dimensões da planta e tirar todas as dúvidas que surgirem com o seu corretor. Tente imaginar se as necessidades da sua família serão atendidas neste lugar e inspire-se para quando for mobiliar e decorar o seu apartamento.

O pagamento de um imóvel na planta

As formas mais conhecidas de pagar um imóvel comprado na planta são: à vista, com financiamento imobiliário ou pelo consórcio.

Pagamento à vista

Sem dúvidas, a forma mais vantajosa para comprar apartamento na planta é pagando à vista, pois o comprador não paga juros e tem condições para conseguir bons descontos, principalmente quando o negócio é fechado no período de construção, visto que o valor pago para a construtora ajuda a financiar as obras. Entretanto, são poucas as famílias que possuem renda disponível para juntar o valor necessário para a compra à vista, e por isso muitas vezes recorrem ao financiamento imobiliário.

Financiamento imobiliário

O financiamento imobiliário é a forma em que o comprador faz um empréstimo com uma instituição financeira ou com a construtora do imóvel, pagando o valor em parcelas dentro de um prazo pré-estabelecido.

Para fazer um financiamento, o comprador tem o pagamento dividido em duas etapas: antes e depois da entrega das chaves. De início, será paga a entrada e as parcelas diretamente para a incorporadora ou construtora no período das obras, que duram em média de 30 a 36 meses.

Quando o empreendimento é entregue, o comprador tem a opção de quitar o valor restante à vista, fazer o financiamento com a construtora ou com uma instituição financeira.

Os principais tipos de financiamento são o SFH (Sistema Financeiro de Habitação) e o SFI (Sistema Financeiro Imobiliário. O primeiro é aplicável a imóveis avaliados em até R$1,5 milhão e somente permitido para pessoas físicas com o objetivo de moradia. O SFI engloba todos os casos que financiamentos que não se encaixam no SFH, cobra juros mais altos e interessa principalmente quem busca imóveis acima do teto permitido.

Faça uma simulação de financiamento imobiliário e encontre a forma de pagamento mais adequada para você.

Consórcio 

consórcio nada mais é do que um grupo de pessoas que compartilham do mesmo objetivo, como a compra do imóvel, mas que ainda não possuem a quantia necessária em mãos. Sob a responsabilidade de uma empresa administradora, essas pessoas se organizam para contribuir mensalmente com valores iguais, em um prazo previamente estabelecido. Para decidir quem conseguirá realizar a compra do imóvel em cada vez, são realizados sorteios entre os membros do grupo. Caso seja sorteado, o contemplado recebe o valor total da cota adquirida e continua efetuando os pagamentos até o final do período.

Outra forma de ser contemplado é dando o maior lance, usando recursos próprios, o FGTS ou parte da carta de crédito.

Documentação necessária para comprar apartamento na planta

Como a compra do imóvel na planta é realizada diretamente com a incorporadora, a relação de documentos necessários é um pouco mais simples.

Serão pedidos os documentos de identificação do comprador, como RG, CPF, certidão de nascimento e, se for o caso, de casamento. Para garantir que tem os recursos necessários para a compra, são entregues documentos empregatícios e comprovantes de renda, como holerites recentes e a Declaração de Imposto de Renda.

Quem opta pelo financiamento imobiliário para quitar o restante do imóvel precisa apresentar a proposta aprovada pelo banco. É bom lembrar que a empresa pode solicitar outros documentos, dependendo de cada caso, para ter mais segurança na hora de fechar negócio.

Contrato de compra de imóvel na planta

O momento de assinar o contrato de compra é um dos mais importantes, pois formaliza a negociação feita entre as partes e deixa claros os direitos e deveres do comprador e vendedor. Após essa assinatura você pode dizer que realizou o sonho de ter a casa própria.

Alguns pontos que precisam ser observados no contrato para que as partes estejam seguras:

Verifique os valores e as formas de pagamento

O preço a ser pago pelo imóvel deve ser o valor final acordado, sem a possibilidade de uma cobrança posterior. Essa cláusula também inclui as condições de pagamento, a entrada, a instituição financeira, as parcelas e a periodicidade de cada uma, o uso de outros recursos, etc.

Saiba o índice de correção e juros de prestações

Para quem vai comprar apartamento na planta, também é necessário entender os juros das prestações e o índice de correção. Em muitos dos casos, a compra será feita com recursos de financiamento e daí a importância de saber quanto será pago de juros ao longo do tempo.

Cláusulas sobre desistência 

Para que as duas partes estejam seguras, as cláusulas sobre desistência, descumprimento do contrato ou falta de pagamento precisam constar no contrato. É comum que seja cobrado um percentual do valor do imóvel ou seja aplicada uma multa para quem descumpre uma cláusula, assim aumentando as chances do contrato ser cumprido integralmente.

Informações sobre o imóvel

O imóvel negociado precisa ser descrito em detalhes para que o acordo seja fechado com clareza, e, caso algo aconteça na entrega, exista a proteção legal das partes.

Algumas informações fundamentais são: o tamanho do imóvel, o tipo, o número de quartos, sua localização e o número de registro na Prefeitura.

Para quem vai comprar o apartamento na planta, o memorial descritivo é um dos documentos mais importantes, já que apresenta todas as informações técnicas do empreendimento que será construído.

Etapas da obra e como acompanhar

Quem pretende comprar um imóvel na planta normalmente tem curiosidade para entender o que acontece nas principais fases da obra, além da ansiedade para receber as chaves e preparar a mudança.

Continue lendo para conhecer um pouco do que acontece até a entrega das chaves.

Projeto

A obra começa no projeto arquitetônico elaborado por um arquiteto ou engenheiro civil. Outros projetos necessários são os estruturais, as instalações hidráulicas, elétricas e de telefonia.

Com o projeto aprovado pela Prefeitura, o orçamento é elaborado e entregue para a construtora com a estimativa de gastos envolvidos em toda a obra.

Planejamento da Obra

Muitas construtoras utilizam softwares para realizar o planejamento da obra, o que evita o desperdício de materiais, otimiza a mão de obra e garante o cumprimento dos prazos.

Serviços preliminares e fundação

Antes da obra ter início, o terreno é fechado e os pedreiros montam o canteiro de obras. Acontece também a limpeza, terraplanagem e compactação do solo.

Com o estudo do tipo de solo e características da construção é determinada a composição da fundação – responsável por distribuir a carga da construção para o solo, mantendo a estabilidade.

Estruturas e alvenaria

Nessa etapa ocorrerá a construção da edificação. São instaladas as peças estruturais que conferem sustentação e dão forma à construção. Depois, a execução da alvenaria começa com o levantamento de paredes e termina com o chapisco e reboco, que prepara as superfícies para receber os revestimentos.

Instalações

Um eletricista é responsável por passar os fios, instalar tomadas e ligar os disjuntores. A instalação elétrica é feita pelo encanador, que liga os canos de esgoto, águas pluviais e a água da rua.

A infraestrutura de cabos para recepção de telefonia, internet e televisão também são realizadas nessa fase.

Acabamentos

Os empreendimentos costumam ser entregues com azulejos somente nas áreas molhadas. Os outros ambientes costumam ficar no contrapiso. Nos acabamentos, são instaladas as portas, janelas e vidros na edificação.

Pintura

O final do acabamento acontece com a pintura das paredes e do teto. É comum que as paredes estejam pintadas de branco pela construtora, assim, cada morador fica livre para pintá-las da cor que quiser.

Entrega das chaves

Com o registro do imóvel e o pagamento do ITBI, a construtora agenda uma vistoria com o proprietário. Antes da entrega das chaves é emitido o Habite-se pela prefeitura, o qual precisa ser averbado na matrícula junto ao Cartório de Registro de Imóveis.

Na entrega das chaves é convocada uma assembleia geral, onde os moradores votam e escolhem o síndico.

Como fazer uma mudança organizada

Com as chaves na mão e o apartamento te esperando, chegou a parte mais esperada: fazer a mudança.

Mudar de casa não é uma tarefa fácil, são muitas coisas para resolver, empacotar, transportar e organizar novamente. Entretanto, o seu processo de mudança por ser mais tranquilo se você seguir algumas dicas práticas:

Planeje a mudança

Contratar uma empresa especializada em mudança é o mais recomendado, principalmente se a distância entre os imóveis é maior ou se você não pode contar com a ajuda de familiares. Decidiu contratar uma empresa? Então faça orçamentos com alguns fornecedores, se atentando às informações de prazo, embalagens, seguro e até a reputação da empresa com clientes anteriores.

Para quem decidiu fazer a mudança sozinho, o planejamento é ainda mais importante. Com a data da mudança marcada, comece a empacotar com antecedência e vá levando as caixas menores aos poucos. Se a família puder ajudar, marque um dia ou final de semana para agilizar o processo.

Procure e separe caixas de papelão

Se você quiser economizar nas embalagens para a mudança, comece a prestar atenção nos supermercados e peça as caixas de papelão que estiverem em bom estado. E para quem é mais prático, as empresas que fazem mudanças costumam levar todo o material para armazenar e proteger os seus pertences.

Liste os seus pertences e identifique as caixas

Para essa etapa você pode usar aplicativos, planilhas ou até um caderno de anotações. O importante é listar tudo o que precisa ser embalado e depois, já na casa nova, verificar se tudo chegou.

Separar as caixas por cômodo pode ser mais prático, pois assim que você chegar no novo espaço já pode deixar cada caixa no seu lugar e ir organizando aos poucos. Para ter certeza de que tudo irá para o lugar certo e que os itens delicados não serão danificados por caixas maiores, vale etiquetar ou escrever o que está dentro de cada caixa.

Aproveite para ver o que usa e fazer doações

A hora de empacotar pode ser uma boa oportunidade para rever os itens que você não usa mais ou que não farão mais sentido no novo lar. Roupas, sapatos e acessórios em bom estado podem ser doados ou até vendidos em brechós online. Móveis e eletrodomésticos também podem ajudar famílias mais necessitadas. Fazendo isso, você ajuda as pessoas e renova as energias da casa nova.

Comece a empacotar

Agora que você ficou com tudo o que vai precisar na nova casa, chegou o momento mais trabalhoso: empacotar tudo.

A dica aqui é começar por cômodos, dando preferência para os que têm mais itens e que são menos frequentados na rotina da família, como a sala de estar ou quarto de visitas. Se você tem muitas roupas, também é um bom momento para colocar tudo em malas de viagem, deixando de fora algumas peças para os próximos dias.

Também é interessante deixar uma caixa separada para coisas que precisará assim que fizer a mudança, como escova de dentes, itens de higiene, toalhas, etc.

Assim que a mudança estiver finalizada, evite ficar deixando para depois e coloque tudo em ordem. Comece pelos móveis, eletrodomésticos e tapetes, depois parta para os itens de decoração. Nesse momento você também pode decidir mudar alguns elementos para deixar a casa com a sua cara.

Agora é hora de aproveitar o seu novo lar!

Fonte: Blog da Lopes