Blog

Como Encontrar Os Menores Juros De Financiamento Imobiliário

Tire Suas Dúvidas Sobre Documentação, Como Conseguir Juros Baixos E Quais As Melhores Formas De Financiamento Imobiliário

Na hora de comprar a casa própria, é fundamental ficar atento aos juros de financiamento imobiliário para encontrar propostas que se adequem ao seu orçamento.

O valor da taxa pode variar conforme o perfil do comprador, o cenário econômico brasileiro, o prazo de quitação, o valor do imóvel, entre outros fatores.

Algumas regras sobre o financiamento não mudam, como a documentação necessária, tanto do comprador como do imóvel, e as formas para conseguir juros mais baixos de acordo com a confiabilidade da instituição financeira na cessão do empréstimo. Confira abaixo.

1. Documentos Necessários Para Solicitar Financiamento Imobiliário

É fundamental que o interessado siga as regras quanto à documentação necessária para que haja uma rápida aprovação do crédito e, por consequência, consiga aproveitar as melhores ofertas de juros de financiamento imobiliário e a melhor taxa de financiamento.

Pessoa Física

Para pessoa física, a documentação básica exigida é composta por documentos pessoais e do cônjuge:

  • RG e CPF;
  • certidão de estado civil atualizada – no caso de pessoas casadas, divorciadas ou viúvas;
  • comprovante de residência;
  • certidão conjunta negativa de débitos relativos a tributos federais.

Pessoa Jurídica

Para pessoa jurídica, são exigidos alguns documentos extras, como:

  • CND (Certidão Negativa de Débito) do INSS;
  • Contrato Social ou Estatuto Social com as últimas alterações contratuais e estatutárias;
  • CRF (Certificado de Regularidade do FGTS);
  • CQTF (Certidão de Quitação de Tributos Federais).

Se preferir, verifique a lista detalhada de documentos para financiamento imobiliário para cada perfil de comprador.

2. Comprovação De Renda Para Autônomos

Muitos profissionais que trabalham sem carteira assinada encontram dificuldades em como comprovar renda informal para financiamento e obter o crédito. Se este é o seu caso, saiba que existem outras documentações que podem substituir o holerite e a carteira assinada.

Um ótimo comprovante de renda são Contratos de Prestação de Serviço e sua consequente remuneração. Complemente a documentação com Cópia do Extrato Bancário dos últimos seis meses e declaração do Imposto de Renda.

Outros documentos fundamentais para solicitar financiamento de imóvel para autônomo é o DECORE (Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos) e o RPA (Recibo de Pagamento de Autônomo).

3. Documentação Do Imóvel

Além da documentação do comprador, o imóvel precisa estar regularizado com as normas exigidas pela lei, como matrícula atualizada acompanhada das Certidões Negativas de Ônus Reais e de Ações Reais Reipersecutórias.

No que diz respeito à compra, é necessário apresentar Cópia do Contrato de Promessa de Compra e Venda.

Por fim, o imóvel precisa estar em dia com taxas incidentes sobre propriedade, como a Comprovação de Inexistência de Débito de Condomínio e Certidão Negativa do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbana).

4. Como Conseguir Juros Baixos

A taxa de juros varia de acordo com o tipo de operação. Se o banco considera o seu perfil como de risco, no caso de inadimplência ou falta de comprovação de renda, os juros tendem a ser maiores. Já se você possui um perfil de bom pagador, sua credibilidade fica mais alta e, por consequência, as taxas mais baixas.

Uma boa forma de melhorar o seu perfil é possuir um bom score e uma nota alta no cadastro positivo. Esses recursos são uma sistematização do histórico de pagamento do interessado, desde contas de serviços a financiamentos e cartões de crédito. Busque regularizar dívidas e quitar contas em dia para aumentar sua nota.

5. Opções Com Juros De Financiamento Imobiliário Baixos

Sabia que se você possui um imóvel no seu nome, é possível oferecê-lo como garantia e conseguir juros mais baixos? Classificada como uma operação de baixo risco, a aprovação de crédito é facilitada.

Também é possível oferecer o seu veículo de garantia. Enquanto com o imóvel é possível obter até 60% do valor para empréstimo, o refinanciamento de veículo possibilita cessão de até 90% do preço do carro.