Blog

Qual O Impacto Do Blockchain No Mercado Imobiliário

A tecnologia pode reduzir custos, aumentar a transparência e agilidade dos processos

De acordo com o IBGE, o mercado imobiliário é o terceiro maior gerador de divisas para o país, sendo responsável por cerca de 10% de toda riqueza gerada no Brasil.

Diante deste cenário, como o blockchain pode facilitar operações de leasing, transações de compra e venda de imóveis, bem como incrementar as opções de financiamento para construção e venda de imóveis, e melhorar o atual sistema de registro imobiliário?

Desafios do mercado imobiliário

Para criar uma possível vantagem competitiva, o segmento de imóveis costuma trancar a sete chaves alguns aspectos de suas operações, tais como comparação entre taxas, valores ​​de aluguel, preços de propriedades e avaliações, entre outros. Mas, em um mundo cada vez mais conectado, a tendência dessas informações é se tornarem públicas. Mesmo assim, apesar de cada vez mais informações sobre valores imobiliários estarem disponíveis digitalmente, as bases desses dados se encontram em sistemas diferentes, que não conversam entre si.

Então, como obter a interoperabilidade entre os sistemas tecnológicos utilizados pelos diferentes participantes das transações imobiliárias, e trazer maior transparência neste mercado? O blockchain pode ser a resposta, mas antes é necessária uma avaliação criteriosa.

Para solucionar o problema de baixa confiabilidade e acesso aos dados, nos processos de ‘leasing’ imobiliário e transações de compra e venda, o uso de blockchain precisa atender alguns conceitos:

1) Banco de dados decentralizados: os bancos de dados compartilhados são essenciais para transações de ‘leasing’ e compra e venda (banco de dados comum). Um dos principais exemplos é um serviço de listagem múltipla, que agrupa bancos de dados com informações de propriedade dos agentes.

2) Múltiplas entidades responsáveis pela coleta e validação de dados:transacionar e gerenciar propriedades imobiliárias envolve várias entidades, como proprietários, inquilinos, operadores, financiadores, investidores e prestadores de serviços, que fornecem, acessam e modificam uma variedade de informações.

3) Solucionar a falta de confiança:como muitas vezes os participantes das operações de ‘leasing’ e compra e venda não se conhecem, gerando preocupações com a integridade dos dados, os mesmos precisam redobrar sua cautela e diligência. Nesse quadro, o blockchain pode ajudar a mitigar o risco com o uso. Por exemplo, com identidades digitais e sistemas de manutenção de registros mais transparentes para títulos imobiliários, direitos, penhoras, financiamento e arrendamento.

4) Oportunidade de desintermediação: validadores da confiança podem facilitar a desintermediação pelo blockchain, oferecendo maior segurança e transparência na gestão de títulos de propriedade.

5) Transações condicionadas: muitas transações imobiliárias possuem cláusulas condicionais. Uma transação de compra e venda que dependa da aprovação de um financiamento, por exemplo, poderia se beneficiar com o uso de contratos inteligentes. De modo sucinto, os contratos inteligentes são protocolos de computador autoexecutáveis que são armazenados, verificados e executados em uma blockchain.

Algumas vantagens do blockchain no mercado imobiliário:
  • Permite tomadas de decisão mais inteligentes;
  • Transparência e agilidade na gestão de propriedade e fluxo de caixa inteligentes;
  • Processamento de financiamentos e pagamentos mais eficiente;
  • Melhora o processo de pesquisa de propriedade.

A arquitetura blockchain não será a solução para todas as ineficiências dos processos existentes no mercado imobiliário. Mesmo porque, não é possível automatizar completamente todas as transações.

Uma primeira onda de soluções blockchain para o mercado imobiliário depende da compilação e digitalização de informações relativas ao mercado imobiliário. Tais informações, hoje centralizadas, serão, num futuro próximo, disponibilizadas em plataformas descentralizadas, possibilitando a programação de contratos inteligentes.

Nesse quadro, soluções de blockchain têm o potencial de gerar transparência, eficiência e redução de custos no mercado imobiliário. Sua arquitetura pode remover muitas das ineficiências existentes nos atuais processos. Contudo, é primordial que empresas e participantes do setor imobiliário reavaliem com urgência suas competências, qualidades e ineficiências. A revisão dos sistemas atuais, com foco em soluções de blockchain, pode ser um ótimo começo.

Fonte: IT Forum 365